free web hosting | free hosting | Business Hosting Services | Free Website Submission | shopping cart | php hosting


Free Web Hosting - Watch Free Movies Online - Watch Free TV Online - Free Web Pages

Find the cheapest Local Gas Prices and Gas Stations in your neighborhood and surrounding area.

"Caso da Fruta" com mais sumo
DEBATE INSTRUTÓRIO COM A PRESENÇA DE DIRIGENTES DO FC PORTO

http://www.record.pt/images/px.gif

Pronunciado já para um julgamento (caso do jogo Beira-Mar-FC Porto), Pinto da Costa nomeou em sua defesa alguns dirigentes do FC Porto que estarão presentes no debate instrutório, marcado para o dia 12 de Junho, do processo relativo ao jogo FC Porto-Estrela da Amadora, também da época de 2003/2004.

O FC Porto irá tentar provar que não precisava de manipular a equipa de arbitragem para um jogo de grau de dificuldade mínima. O empresário António Araújo e os árbitros Jacinto Paixão, Manuel Quadrado e José Chilrito também estão acusados de corrupção desportiva neste processo. O FC Porto não disse que testemunhas vai apresentar em sua defesa no debate instrutório a decorrer no Tribunal de Instrução Criminal do Porto.

Trata-se de mais um dos processos reabertos pela Equipa de Coordenação do Processo Apito Dourado na sequência do depoimento de Carolina Salgado, que corroborou a tese, já presente nos indícios apurados pela PJ e pelo Ministério Público, de que o FC Porto, através do empresário António Araújo, ofereceu à equipa de arbitragem o serviço de três prostitutas brasileiras.

As mesmas estavam em condição ilegal em Portugal e foram ouvidas para memória futura antes de regressaram ao Brasil, onde se encontram em parte incerta.

Para além deste processo, a ECPAD, coordenada por Maria José Morgado, tem ainda mãos uma investigação relativa a um eventual branqueamento de capitais e ao uso alegado de comissões de transferências de jogadores que convergem também na figura de Pinto da Costa. Mais uma vez com base num depoimento de Carolina Salgado. Este processo irá demorar dois ou três anos pois exige uma apurada peritagem financeira que passa também por informação junto de diversas empresas off-shore e já motivou buscas na imobiliária que pertence a Pinto da Costa e a Adelino Caldeira, na qual Carolina Salgado foi declarada funcionária.

Autor: EUGÉNIO QUEIRÓS
Data: Sexta-feira, 30 Maio de 2008 - 17:42