free web hosting | website hosting | Business Hosting Services | Free Website Submission | shopping cart | php hosting

13 Junho 2008 - 21h30

FC Porto-E. Amadora: Testemunhas arroladas por Pinto da Costa

FC Porto apanhado nas offshores do ‘Furacão’

O FC Porto está outra vez debaixo de fogo. As contas bancárias dos dirigentes, designadamente de Pinto da Costa, já estavam a ser escrutinadas para se verificar se havia branqueamento de capitais nas transferências dos jogadores. Agora é a vez de os elementos da Direcção Central de Combate à Criminalidade Económica e Financeira verificarem os documentos que foram no final do ano passado apreendidos na consultora Delloite, no âmbito da ‘Operação Furacão’, à procura do rasto do dinheiro que passou por contas offshore.

As certidões do processo já foram enviadas para a PJ e, nesse caso, o clube é suspeito de fraude fiscal. A Judiciária tenta agora perceber a que negócios se referem as verbas cujas transferências foram detectadas e a forma como foram feitos os contratos de compra ou venda dos atletas.

Segundo apurou o CM, os dois processos mantêm-se em equipas separadas, mas haverá troca de informação sempre que for encontrado algum dado coincidente.

Por seu turno, a investigação a cargo da equipa liderada por Maria José Morgado está mais avançada, atendendo a que nesse processo foi levantado o segredo bancário do presidente portista. Foram ainda pedidas informações sobre 150 transferências concretas.

OUTRAS EMPRESAS

As buscas à Delloite, que aconteceram no âmbito da ‘Operação Furacão’, permitiram ao Ministério Público encontrar importantes fluxos de dinheiro para paraísos fiscais. Tudo indica que dezenas de empresas se furtaram ao pagamento dos impostos através deste método, sendo o FC Porto um dos beneficiários do esquema fraudulento.

BAÍA E JORGE COSTA CONTRA CAROLINA

Vítor Baía e Jorge Costa foram ontem ouvidos no Tribunal de Instrução Criminal do Porto (TIC) como testemunhas de Pinto da Costa no processo relativo ao FC Porto-Estrela Amadora (2-0) da temporada 2003/2004, que ficou conhecido como o ‘caso da fruta’.

Os antigos capitães portistas confirmaram a tese do presidente da SAD portista, que defende que Carolina Salgado não assistiu à conversa telefónica que o líder azul-e-branco e o empresário António Araújo mantiveram antes do FC Porto-E. Amadora, em que ambos falavam de 'fruta' e de 'café com leite'.

Igualmente ouvida em sede de instrução, Carolina Salgado não teve dúvidas em afirmar que Pinto da Costa e António Araújocombinavam contratar prostitutas para a equipa de arbitragem liderada por Jacinto Paixão. Aliás, no seu testemunho Carolina garante que tal facto foi-lhe confirmado pelo presidente portista logo após a conversa com o empresário.

A ex-companheira de Pinto da Costa assegurou que o citado telefonema teve lugar quando Pinto da Costa já se encontrava no Estádio do Dragão. Quatro anos depois da conversa ter ocorrido, Vítor Baía e Jorge Costa lembram-se de onde estava Pinto da Costa e asseguram que Carolina não poderia ter ouvido a referida chamada.

A mesma versão é defendida pelo médico José Carlos Esteves e pelo motorista de Pinto da Costa, Afonso, que se recordam de que naquele dia o presidente do FC Porto estava com a equipa.

DRAGÕES VENDEM LUGARES PARA JOGOS DA UEFA

O FC Porto já iniciou o processo de renovação dos lugares anuais do Estádio do Dragão para a época 2008/09. Apesar da decisão de primeira instância da UEFA, que exclui os portistas da Liga dos Campeões, o FC Porto dá aos sócios a possibilidade de adquirirem um pacote que inclui três jogos das competições europeias.

A decisão do Comité de Apelo da UEFA sobre o recurso do FC Porto apenas será conhecida ao início da tarde de hoje, mas a SAD do clube assegura, antecipadamente, três jogos da Champions no Dragão, em 2008/2009.

Aliás, na tabela de preços das cadeiras anuais o FC Porto deixa explícito que, para certas bancadas, apenas é possível adquirir o pacote que inclui os jogos da Liga, mais as três partidas europeias.

MILHÕES NAS MÃOS DO COMITÉ DE APELO

A decisão de hoje do Comité de Apelo da UEFA terá um peso fulcral no futuro próximo do FC Porto. Para além do prestígio internacional, nas mãos da instância de recurso estão também dezenas de milhões de euros que os dragões perdem com a exclusão da Liga dos Campeões. Só pelos prémios de uma participação mínima na prova os portistas arrecadariam 8,4 milhões de euros.

HERMÍNIO TRAMA DRAGÕES

Hermínio Loureiro considera 'não vinculativo' o parecer que o assessor jurídico da Liga, Rui Sá, fez chegar ao FC Porto, segundo o qual ainda não transitou em julgado a penalização de seis pontos, por corrupção, imposta aos dragões no âmbito do processo ‘Apito Final’. posição de Loureiro, segundo o ‘Expresso’ on-line, consta de uma declaração escrita em resposta a um pedido de esclarecimento do Benfica. A UEFA analisa hoje, em Nyon (Suíça), o recurso que o FC Porto apresentou para contestar a exclusão de um ano da Champions.

APONTAMENTOS

NOVO RECURSO?

Caso o Comité de Apelo não dê provimento à defesa do FC Porto, a SAD dos dragões poderá ainda recorrer para o Tribunal Arbitral do Desporto. Será no entanto difícil que a última instância desportiva de recurso decida em tempo útil de os portistas ainda disputarema Champions em 2008/09.

JOÃO LEAL COMO PERITO

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) fez questão de esclarecer que João Leal, assessor jurídico da FPF, irá estar em Nyon 'na qualidade de perito técnico e não como testemunha de qualquer uma das partes do processo'. João Leal foi quem enviou a informação relativa ao ‘ApitoFinal’ para o organismo europeu.

PORMENORES

ÚLTIMAS TESTEMUNHAS

Segundo fonte judicial, terão sido ontem ouvidas as últimas testemunhas da fase de instrução do FCPorto -Estrela da Amadora. O debate instrutório ainda não tem data marcada.

PORTA FECHADA

Os jornalistas foram ontem impedidos de assistir à inquirição das testemunhas arroladas por Pinto da Costa. A falta de espaço e de condições na sala onde decorreram as inquirições terá estado na origem do impedimento à Comunicação Social.

Sérgio Pereira Cardoso / Tânia Laranjo