free web hosting | free website | Business Hosting | Free Website Submission | shopping cart | php hosting

Tribunal pronuncia Pinto da Costa por agressões a Carolina
EM CAUSA TRÊS ALEGADAS BOFETADAS

O Tribunal de Instrução Criminal (TIC) do Porto pronunciou Pinto da Costa por agressões a Carolina Salgado, considerando que terá cometido um crime de ofensa à integridade física simples.

O TIC da Invicta pronunciou, ainda, o motorista do presidente do FC Porto, Afonso Ribeiro, e um alegado amigo ou "segurança" de Pinto da Costa, Nuno Santos, pelo mesmo crime.

O juiz de instrução considerou - em despacho escrito a 30 de Junho - que Pinto da Costa deu duas bofetadas no rosto a Carolina Salgado, tendo permitido que o motorista e o "amigo" a empurrassem, fazendo-a cair ao chão.

Os factos ocorreram a 6 de Abril de 2006, no pátio da residência de Carolina Salgado, na Freguesia da Madalena, em Vila Nova de Gaia.

Segundo o despacho de pronúncia, tudo começou com uma troca de insultos entre o motorista e Carolina, quando esta tentava impedir que retirasse do apartamento um faqueiro, reclamado quer por ela quer por Pinto da Costa após a separação.

essa altura, Afonso Ribeiro "atirou com o faqueiro ao chão e agarrou Carolina pelo pescoço, apertando-a enquanto lhe mostrava uma chave junto à face", proferindo ameaças violentas e impropérios.

No local - prossegue o juiz - estava presente Ana Salgado, irmã gémea da alegada vítima, que tentou interpor-se entre Carolina e o motorista, tendo sido empurrada e atirada ao chão por Nuno Santos que terá, depois, dado três empurrões a Carolina levando-a, também, a cair ao chão.

A ex-companheira de Pinto da Costa foi, então, manietada pelo motorista, ocasião que o líder portista terá aproveitado para lhe dar as duas bofetadas.

O Tribunal considera que os arguidos provocaram, além de dor e mal-estar, diversas escoriações a Carolina Salgado, que lhe custaram cinco dias de inactividade.

Data: Sexta-feira, 4 Julho de 2008 - 21:44