free web hosting | free hosting | Business Web Hosting | Free Website Submission | shopping cart | php hosting
2 Agosto 2008 - CORREIO DA MANHÃ

Médica não viu fracturas

 

O Centro de Saúde da Chamusca deu alta a uma mulher de 86 anos com um braço e as pernas partidas. Os médicos não detectaram as fracturas. Eugénia Henriques esteve dois dias acamada com dores intensas até ser transportada ao Hospital de Santarém, onde está internada há duas semanas. Os familiares estão revoltados com a assistência "negligente" na Chamusca.



Eugénia Henriques foi transportada à unidade de Saúde por ter caído da cama e sofrido um golpe na testa. "Deram-lhe quatro pontos e mandaram-na embora", contou ontem a filha, Alice Henriques, garantindo que a mãe se queixou de dores fortes quando foi assistida. Em casa, em Parreira, "esteve dois dias sempre a queixar-se, até que o enfermeiro do Centro de Dia lhe viu as pernas negras e disse para a levarmos de imediato ao hospital", acrescentou a filha.

"À entrada, o estado clínico da idosa não evidenciava a existência de fracturas porque não apresentava edemas ou equimoses", explicou a médica que atendeu Eugénia Henriques na Chamusca. "E a senhora nunca manifestou sentir dores, como a enfermeira e o auxiliar podem confirmar", adiantou a médica, estranhando que a doente "tenha permanecido em casa dois dias com tantas fracturas sem que a família a tivesse levado ao hospital".

DETALHES

EXAMES DETECTAM

Os exames ortopédicos realizados no Hospital de Santarém detectaram fracturas em ambas as pernas e num braço da idosa, resultantes da queda, o que levou ao internamento imediato. A família garante que ela não caiu noutra altura, após a ida ao Centro de Saúde.

MÉDICA EXEMPLAR

A médica em causa pertence aos quadros do Centro de Saúde de Santarém e assegura o atendimento complementar na Chamusca há mais de 15 anos, sendo considerada uma "excelente profissional", sem nunca ter tido queixas por parte de utentes, soube o nosso jornal.

 

João Nuno Pepino