free web hosting | free hosting | Business Hosting Services | Free Website Submission | shopping cart | php hosting
6 Agosto 2008 - CORREIO DA MANHÃ

Hospital cobra dívida a morto

O pedido de pagamento de uma factura de 1,75 euros, referente a um exame feito há sete anos, deixou revoltados os familiares de um utente do Hospital de Castelo Branco já falecido. A instituição justifica a cobrança com a necessidade de reaver as dívidas de 30 mil pacientes.

'Deviam querer que o meu pai saísse do cemitério para ir pagar', queixa-se a filha de António Rodrigues, que ontem saldou a dívida, referente a um exame radiológico, através de um vale postal, tendo gasto 4,60 euros.

O homem esteve internado no Amato Lusitano em 2001 e faleceu em 2004, com 100 anos. Cecília Rodrigues considera 'ofensiva' a cobrança, assegurando que o pai 'estava isento' do pagamento de taxas.

O Hospital tenta recuperar dívidas acumuladas desde 2000, no valor de 545 mil euros, referentes a 30 mil utentes. Segundo Sanches Pires, presidente do conselho de administração, a instituição contratualizou a recuperação dos créditos com uma empresa e garante que não está a exigir, mas a apelar 'ao bom senso e à consciência' dos devedores, pois as facturas com mais de três anos já prescreveram.

'Compreendemos que seja complicado, sobretudo para os familiares de utentes já falecidos, sem o conhecimento do Hospital, mas este era um problema que tínhamos que resolver', conclui Sanches Pires.

Francisco Pedro